Sábado, 13 de Julho de 2024
27°

Tempo nublado

Maceió, AL

Internacional Internacional

Governo da Colômbia e rebeldes fazem acordo de cessar-fogo

Vigência será por 180 dias, a partir de dia 3 de agosto

10/06/2023 às 12h30
Por: Redação Fonte: Agência Brasil
Compartilhe:

O governo da Colômbia e o grupo guerrilheiro Exército de Libertação Nacional (ELN) anunciaram um acordo de cessar-fogo nesta sexta-feira (9), depois de uma terceira rodada de negociações de paz, realizada de 2 de maio a 9 de junho em Havana, capital de Cuba. O cessar-fogo entrará em vigor no próximo dia 3 de agosto e durará 180 dias.

As negociações para a paz na Colômbia serão progressivas até o acordo final, em maio de 2025. Uma quarta rodada vai ocorrer na Venezuela entre 14 de agosto e 4 de setembro. Além do cessar-fogo, o acordo prevê a criação do Comitê de Participação Nacional, que contará com a intervenção de 30 setores da sociedade colombiana.

O anúncio do cessar-fogo é uma boa notícia para o presidente colombiano Gustavo Petro (à esquerda), que enfrenta acusações de irregularidades financeiras em sua campanha eleitoral, o que ameaça seus projetos de reformas políticas e sociais. O presidente, que esteve em Cuba para o anúncio do cessar-fogo, prometeu, no início do mandato, um plano ambicioso para a paz total no país sul-americano, que há muito tempo é atormentado por conflitos internos.

"Aqui termina uma fase de insurgência armada na América Latina, com seus mitos e realidades", disse Petro aos participantes da cerimônia em Havana. "O mundo das armas e de matar uns aos outros precisa acabar”, acrescentou.

O conflito na Colômbia, que dura quase seis décadas, já matou pelo menos 450 mil pessoas.

Segundo Petro, os direitos humanos e o direito internacional humanitário orientam o acordo. A prioridade será conseguir a proteção da população civil nas áreas de conflito, começando pelas crianças. “O Acordo Nacional tem um objetivo: alcançar uma sociedade mais justa”, escreveu em publicação nas redes sociais.

Negociação

O Ministério das Relações Exteriores afirmou que o governo brasileiro recebeu com grande satisfação o anúncio de acordo. Em nota, a pasta defendeu a opção pela via negociada para a resolução pacífica de conflitos.

“Como um dos países garantes do processo, o Brasil manifesta sua confiança em que os acordos alcançados representam impulso vigoroso na direção da paz sustentável na Colômbia. O Brasil reitera seu compromisso com as negociações em curso e renova seu compromisso em seguir apoiando as partes para que se realizem os anseios da sociedade colombiana, assim como dos países da região, pela paz definitiva e integral”, diz o comunicado.

Pelas redes sociais, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva parabenizou o país vizinho, em particular o presidente colombiano Gustavo Petro. “Um passo fundamental na construção da paz para os povos latino-americanos e uma reafirmação da vocação de paz da América do Sul”, escreveu Lula.

*Com informações da Reuters

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Veja também